Breve Historial

A Associação para o Desenvolvimento da Comunidade foi formada em 1990, a fim de estabelecer a base legal e as condições materiais para o surgimento da Fundação. A ADC estava preocupada com os agentes de desenvolvimento das comunidades moçambicanas, com as Organizações Não-Governamentais (ONGs) e com as Organizações de Base Comunitária (OBCs), pois estas estavam quase totalmente dependentes de fundos externos. Tal situação denotava que os moçambicanos não tinham assumido a responsabilidade primária para o estabelecimento das prioridades e para a tomada de decisões, com vista a melhoria dos padrões de vida das comunidades pobres. Havia, assim, a necessidade de criar uma instituição moçambicana da sociedade civil que pudesse apoiar as iniciativas locais, investindo e capacitando as comunidades bem como as organizações comunitárias de base. Como resultado do trabalho preparatório realizado pela ADC, no ano de 1994, assistiu-se ao nascimento da Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade.

 A FDC é uma organização privada, sem fins lucrativos, que trabalha para conjugar esforços de todos os sectores da sociedade com o propósito de promover desenvolvimento, democracia e justiça social. A FDC nasceu da convicção de que a pobreza não é inevitável. É o resultado de um processo complexo, em que os mais necessitados são marginalizados e explorados. Estes não têm acesso ao conhecimento científico e tecnológico, à informação sobre as tecnologias mais apropriadas; têm acesso limitado a recursos e à informação sobre como fazer melhor uso dos recursos que possuem; não recebem apoio suficiente das instituições formais do país, incluindo educação, saúde, serviços de transporte, agrícolas e financeiros. A combinação deste conjunto de circunstâncias influencia, no geral, a atitude das pessoas perante a natureza e perante a vida e, em particular, as suas convicções de que têm possibilidades limitadas de melhorar a situação em que vivem. Estes são os obstáculos estruturais e psicológicos, as causas principais que a FDC pretende mudar.

Nos últimos 15 (quinze) anos, a FDC implementou e apoiou uma vasta intervenção em áreas prioritárias tais como a educação, a saúde, segurança alimentar, e geração de rendimento, água e salubridade e HIV/SIDA, com particular ênfase para os grupos mais vulneráveis como o das mulheres e das crianças. Ao longo de todo o país, mais de 100 organizações e redes da sociedade civil têm sido fortalecidas, e a FDC e os seus parceiros de implementação têm estado em actividade em mais de metade dos 128 distritos do país. Ao mesmo tempo, a Fundação tem estado a trabalhar continuamente na sua própria capacitação e fortalecimento financeiro institucional.

Deixe a sua opinião

Required fields are marked *