FDC - Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade

Em Moçambique: Parceiros unem forças para reduzir à violência

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
entrevistaNuma iniciativa que se assenta na campanha internacional denominada “16 dias de activismo contra a violência baseada no género” que decorre entre os dias 25 de Novembro a 10 de Dezembro de 2011, Organizações da Sociedade Civil, instituições do governo e doadores em Moçambique juntam forças para fazer face a violência contra a mulher.

Narciso Matos, Director Executivo da FDC, uma das parceiras da iniciativa mostra-se preocupado com o actual cenário de violência. “Em Moçambique, a mulher representa mais de 52% da população. Contudo continua tendo restrições no acesso aos serviços básicos como educação, onde taxa de analfabetismo esta acima de 68%, saúde, onde taxa de seroprevalência ronda os 57%, associado, em parte com atitudes de violência sexual de que ela tem sido vítima, dificuldades no acesso aos recursos económicos, entre outros”.

Assim, durante os 16 dias decorrerão em todo o país, marchas, palestras e debates. Paralelamente, estão sendo divulgados “spots” televisivos e radiofónicos nos quais figuras influentes da politica, desporto, arte e cultura estão a transmitir mensagens que desencorajam a violência em todas as vertentes.

“Em Moçambique já foram registados alguns avanços sobretudo no campo político e económico. Onde a mulher ocupa alguns cargos significativos. Existe uma lei contra violência e um plano nacional de prevenção e combate à violência contra a mulher. Mas ainda é preciso acções complementares. Ela precisa de ter voz, precisa de se sentir mais segura no lar, na rua, no trabalho, na escola e em qualquer outro lugar” – Graça Júlio, coordenadora do género na Fórum Mulher.

Os 16 Dias de Activismo Contra a Violência são realizados desde 1991 pelo Centro para Liderança Global das Mulheres (CWGL) em todo mundo. Para 2011, o CWGL definiu como  lema da campanha “Da Paz no Lar à Paz no Mundo: Vamos Desafiar o Militarismo e Acabar com a Violência Contra as Mulheres”.

Em Moçambique, a campanha esta sendo levada a cabo por vários parceiros que fazem parte do Grupo de Coordenação do Género (GCG), constituído por Organizações da Sociedade Civil, Doadores e o Governo de Moçambique e liderado pelo Ministério a Mulher e Acção Social. A mesma está virada para a mobilização educativa dos cidadãos na luta pela erradicação da violência e pela garantia dos direitos humanos. No período em que a campanha decorre, serão assinaladas quatro datas importantes, nomeadamente 25 de Novembro, Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres, 1 de Dezembro, Dia Mundial de Combate a HIV/SIDA, 06 de Dezembro, Dia do Massacre de Mulheres de Montreal (Canadá) e 10 de Dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.